Search
  • Aryane Oar, MS, RDN, CD

Série: O que é SOP? {parte final}



Esta é a parte final da série O que é SOP? e, para encerrar, discutiremos brevemente o impacto psicológico que a SOP pode ter nas mulheres, o que pode afetar seus hábitos alimentares. Antes de prosseguir, não se esqueça de conferir as partes 1, 2 e 3 caso ainda não não tenha feito!


Os desequilíbrios hormonais causados ​​pela SOP podem resultar em ganho de peso indesejado (especialmente ao redor da área abdominal), infertilidade, diminuição do desejo sexual e problemas dermatológicos, como acne, crescimento indesejado de pelos e calvície. Como esperado, as mulheres podem sentir vergonha desses sintomas e, consequentemente, desenvolver um sentimento de negatividade, desconfiança e desânimo em relação ao seu corpo.


É importante destacar que a imagem corporal e a autoestima estão intimamente associadas na maioria das culturas. A imagem corporal é definida como pensamentos, percepções e atitudes sobre sua aparência física [1]. A autoestima, por outro lado, é descrita pelo especialista Morris Rosenberg (1965) como uma atitude positiva ou negativa em relação a si mesmo [2]. Simplificando, refere-se ao "senso geral de uma pessoa em relação ao seu valor" [3].


Como as mulheres com SOP experimentam mais insatisfação corporal e depressão do que aquelas sem o transtorno [4-7], é fácil ver que seus hábitos alimentares podem ser afetados negativamente, bem como sua qualidade de vida no geral. Ao se esforçar para perder peso, o comer transtornado pode se desenvolver, como pular refeições, restrição alimentar e sentimentos de culpa ou vergonha associados à alimentação. Depois de tentativas malsucedidas de perda de peso - geralmente apenas para ver o peso aumentar - o novo padrão alimentar pode se transformar em um ciclo de restrição / compulsão, o que pode intensificar esses sentimentos de culpa e vergonha. Isso pode facilmente levar a um estado depressivo, afetando também outras áreas da vida, como as interações sociais. Além disso, muitos indivíduos encontram conforto na alimentação quando se sentem deprimidos, o que também pode contribuir para o ganho de peso.


Baixa autoestima, imagem corporal negativa, problemas dermatológicos, problemas de peso e preocupações com a infertilidade também podem resultar em um risco aumentado de sintomas de ansiedade em mulheres com SOP [8]. Nesse caso, deve-se considerar a contratação de um profissional de saúde mental qualificado, pois pode ser muito benéfico. As preocupações podem desencadear a necessidade de comer para aliviar os sentimentos de ansiedade e também podem contribuir para a compulsão alimentar e o comer emocional.


As complexidades da SOP não devem ser subestimadas, principalmente entre os profissionais de saúde. Como vimos, essas mulheres são mais propensas a problemas emocionais do que aquelas sem a síndrome e correm maior risco de apresentar insatisfação corporal, depressão e de se envolver em dietas. Esses são riscos importantes que precisam ser levados em consideração, especialmente ao fazer recomendações para perda de peso. Trabalhar em prol de um relacionamento mais pacífico com os alimentos e o corpo pode ser mais importante para a saúde geral das mulheres com SOP do que a busca pela perda de peso.


Se você tem SOP e se sente confusa e angustiada com a sua alimentação, você não está sozinha. Você não tem falta de força de vontade e, ao contrário do que pode estar pensando, você é capaz de cultivar uma relação positiva e pacífica com os alimentos.


Esta foi uma breve visão geral dos aspectos psicológicos da SOP e espero que a série O que é SOP? possa ter esclarecido alguns dos equívocos comuns em torno desse complexo distúrbio endócrino. Se você tem SOP e está enfrentando alguns (ou muitos) dos desafios mencionados ao longo desta série, não hesite em procurar o apoio de familiares, amigos e profissionais de saúde qualificados para ajudá-la a alcançar seu bem-estar e uma boa saúde geral. Estamos aqui para ajudá-la e apoiá-la de todas as formas possíveis!



Referências: 


1. Body image and eating disorders. National Eating Disorders Association (NEDA). https://www.nationaleatingdisorders.org/body-image-eating-disorders. Accessed September 18, 2020.


2. Rosenberg M. Rosenberg self-esteem scale (RSE): acceptance and commitment therapy. Measures Package. 1965;61(52). 


3. Ackerman CE. What is self-esteem? A psychologist explains. Positive Psychology. https://positivepsychology.com/self-esteem/. Accessed September 18, 2020.


4. Brady C, Mousa SS, Mousa SA. Polycystic ovary syndrome and its impact on women’s quality of life: more than just an endocrine disorder. Drug, Healthcare and Patient Safety. 2009;1:9-15.


5. Himelein MJ, Thatcher SS. Depression and body image among women with polycystic ovary syndrome. Journal of Health Psychology. 2006;11(4):613-625.


6. Himelein MJ, Thatcher SS. Polycystic ovary syndrome and mental health: a review. Obstetrical and Gynecological Survey. 2006;61(11):723-732.


7. Cipkala-Gaffin J, Talbott EO, Song MK, Bromberger J, Wilson J. Associations between psychologic symptoms and life satisfaction in women with polycystic ovary syndrome. Journal of Women’s Health. 2012;21(2):179-187. 


8. Hu X, Wang J, Dong W, Fang Q, Hu L, Liu C. A meta-analysis of polycystic ovary syndrome in women taking valproate for epilepsy. Epilepsy Research. 2011;97(1-2):73-82.

6 views

Address

2936 S Highland Dr, Suite 100
Salt Lake City, UT 84106

p: 801-948-0898

f: 801-931-2156

Direct Phone Numbers

Aryane: 801-382-9164

Katie: 385-831-1707

Lauren: 801-871-9252

Paige: 801-948-0898

©2020 BY POSITIVE NUTRITION®